Características Gerais

Grade Curricular

Programa de Disciplinas
Corpo Docente
Periódicos Eletrônicos

Coordenadora:
Profa. Ms. Marly Caldas

E-mail:
comunicacao@fat.edu.br

Telefone:
(75) 3616-9451

O Curso

Formar pessoas capazes de articular as diversas habilidades e competências necessárias para que um jornalista possa exercer seu trabalho não é uma tarefa simples, pois recai sobre elementos das mais diferentes matizes do conhecimento.

O objetivo do curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo da Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana é formar profissionais habilitados e capacitados para exercer atividades profissionais de jornalismo nas diversas mídias, que atuem no mercado de trabalho com criatividade, responsabilidade, ética, reflexão e empreendedorismo, associando criatividade, ciência e habilidades técnicas à prática jornalística. Profissionais capazes de identificar e solucionar problemas pertinentes ao seu meio profissional.

A partir de uma estrutura de curso que associa qualificação técnica, inovação tecnológica, através das mídias digitais, sedimentação das diversas habilidades do jornalismo, possibilidades de autonomia na montagem do currículo e apreensão interdisciplinar de conteúdos, pretende-se formar um profissional preparado para fazer leituras da realidade na sua complexidade que combina aspectos locais, regionais, nacionais e globais. Jornalistas que não dissociem a capacidade de refletir a realidade dos elementos objetivamente apresentados com os exteriores, contextuais, mas que ofertam à sociedade a possibilidade de conhecer o mundo que não está à sua volta. Visamos formar profissionais que reconheçam a singularidade do seu papel como produtor de conhecimento e cultura, que compreendam que seu trabalho permite que os indivíduos percebam e situem-se diante da realidade socialmente construída.

Buscamos oferecer uma formação que garanta as qualidades técnicas específica, com a consciência do papel do cidadão na construção da realidade social, da responsabilidade dos indivíduos na solução dos problemas que envolvem as sociedades, principalmente seu aspecto regional. Buscamos formar indivíduos que não temam mudanças, que possam redefinir as práticas e alterar rotinas produtivas, a empreender, consciente das consequências sociais de seu trabalho na formação da opinião pública. Indivíduos conectados com a contemporaneidade, capazes de aprender a aprender, aprender fazendo e refletindo sobre o fazer. Profissionais que possam criar oportunidades de inserção no mercado de trabalho, ultrapassando o mercado tradicional das redações de jornais, buscando novos nichos de mercado na sua região. Explorando a demanda reprimida de comunicação jornalística nas cidades e comunidades da região de Feira de Santana e melhorando a qualidade da informação ofertada.

Mercado e Profissão

Considerando que o setor de comunicação ocupa lugar estratégico no mundo contemporâneo, no qual valores, ideias, modos de ser e de pensar são repassados pelo conjunto dos meios de comunicação, o jornalismo assume, nesse cenário, a responsabilidade de disseminar informações jornalísticas que contribuem para que os seres humanos modernos percebam e posicionem-se ante a realidade em que estão inseridos e possam guiar suas vidas, orientar decisões, pensar em lazer e obter conhecimentos acerca da realidade fora de suas esferas pessoais. O jornalismo é, desta forma, uma condição para o exercício da cidadania no mundo contemporâneo. Desse modo, o profissional formado em Jornalismo pela Faculdade Anísio Teixeira poderá atender às necessidades da sociedade e do mercado atuando, especificamente ou combinando funções, como:

  • Produtor Jornalístico: apurando notícias, agendando entrevistas e elaborando textos que apoiem o trabalho do repórter
  • Assessor de comunicação: intermediando o trabalho da imprensa e a organização ou pessoa física para quem trabalha, redigindo e disseminando informações aos veículos; além de propor soluções em comunicação para empresas, movimentos sociais e organizações não-governamentais.
  • Repórter: colhendo notícias ou informações, dando-lhes tratamento para divulgação; ancorando, apresentando, narrando ou comentando fatos ou acontecimentos pela mídia audiovisual ou similar;
  • Repórter fotográfico e cinematográfico: registrando e documentando em imagens (fotográficas ou cinematográficas) os fatos e acontecimentos de interesse do jornalismo;
  • Editor: coordenando e executando edição de mensagens textuais, sonoras, de arte, fotográficas, filmes ou programas jornalísticos para publicação, radiodifusão ou divulgação;
  • Editor de jornalismo: coordenando ou executando redação, edição e controle dos serviços de redação;
  • Gestor de Comunicação: gerenciando projetos e empreendimentos que viabilizem a produção jornalística em organização própria, de terceiros, Ongs, sindicais, classistas ou como consultor.

O mercado de trabalho na Bahia acompanha uma tendência nacional com algumas vantagens adicionais para o estado. Segundo a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI), órgão da Secretaria do Planejamento do Estado da Bahia, no ano passado, a economia baiana cresceu 9,8%, o dobro do percentual de crescimento registrado para o país no mesmo período, que ficou em 4,9%, constituindo o melhor resultado do estado desde 1985. Desempenho que proporcionou um PIB R$ 89,3 bilhões, correspondendo a 5,1% do PIB nacional e 36% da região Nordeste. A região de Feira de Santana, o segundo mais importante pólo econômico do estado, com mais de 600 mil habitantes e uma área de mais de 1,3 mil Km2, a apenas 108 Km de Salvador, beneficia-se deste processo atraindo empresas de diversos setores como Pirelli Pneus, Jossan da Bahia, Cervejaria Kaiser, Refrigerantes da Bahia (Coca-Cola), Locarpe Embalagens, Parmalat, Química Geral do Nordeste entre outras. Estes empreendimentos demonstram que a região possui as bases para o crescimento do mercado de comunicação.

O curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo da Faculdade Anísio Teixeira atualmente é o único da cidade de Feira de Santana-BA, o que se configura como um dos fatores que contribui para que este seja reconhecido pelo mercado feirense e pelos agentes sócio-culturais não só da cidade como também do Estado.
Feira de Santana ocupa historicamente posição estratégica na região Nordeste e no Estado da Bahia, entrecruzada por rodovias, constituindo-se como o maior entroncamento rodoviário do Norte e Nordeste brasileiro, o que possibilita um crescimento notório do mercado intra-regional processado para o interior do Estado, ficando evidente a sua função central na dinâmica regional.

Segundo a Câmara dos Dirigentes Lojistas – CDL - de Feira de Santana, dentro dessa divisão regional das Regiões de Influências das Cidades – REGIC -, constituída em regiões funcionais urbanas, publicadas pelo IBGE em 1987 e 2003, a cidade é classificada como capital regional, abrangendo 96 municípios com população de 3.035.969, representando: 20,70% do total de habitantes do Estado da Bahia (contagem da população e estimativa de 2007 do IBGE), 23,02% dos municípios do Estado e 27,88% da área territorial do Estado.

Por ter esta localização privilegiada no cenário geográfico nacional, o município funciona como centro regional de passagem de pessoas e produtos, exercendo papel de entroncamento de vias de transporte, na fronteira da capital Salvador com o sertão, do recôncavo aos tabuleiros do semi-árido da Bahia. Toda esta dinâmica contribui para o desenvolvimento do comércio regional e nacional. Feira de Santana se constitui como um município em constante desenvolvimento sócioeconômico, atraindo continuamente investidores nacionais e internacionais e respondendo pela segunda economia do Estado, ostentando ainda, segundo a CDL, a posição de centro distribuidor da produção regional e pólo de negócios e atividades dinâmicas.

Feira de Santana possui um amplo mercado para os egressos. A cidade possui 08 emissoras de rádio (04 AM's e 04 FM's), 02 emissoras de rádio Comunitárias com concessão; 02 emissoras de rádio Comunitárias funcionando com liminar; 03 rádios web; 01 TV aberta; 01 TV Comunitária; 02 TVs web; 01 jornal impresso diário; 03 jornais impressos semanais (Tribuna Feirense, Folha do Norte e Noite&Dia) e cerca de 54 agências de Publicidade e Propaganda, que oferecem vagas de trabalho aos futuros profissionais que fizerem opção também pelo empreendedorismo, que é outra possibilidade em alta, no mercado local e regional.

Mesmo detentora de uma economia forte, baseada também no comércio, sendo ponto de ligação de várias regiões do estado e do Nordeste, a região possui vários municípios que não dispõem de uma estrutura de comunicação organizada, nem no plano privado, nem no plano público. Esta carência por comunicação é oportunidade ímpar para os egressos da FAT, visto que poderão implementar projetos para empresas, organizações não governamentais e prefeituras. Ou seja, edificam-se oportunidades nas áreas tradicionais do jornalismo impresso, radiojornalismo e telejornalismo e nos setores que despontam como promissores no estado, a saber: economia da cultura e turismo e serviços.

Integralização: Mínimo de 08 semestres
Turno: Noturno
Formação: Bacharelado

FACULDADE ANISIO TEIXEIRA DE FEIRA DE SANTANA
Rua Juracy Magalhães, 222 - Ponto Central - CEP 44032-620 - Feira de Santana - Bahia - Brasil
Telefax: (75) 3616-9451 / E-mail: fat@fat.edu.br
Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001, D.O.U. de 26 de março de 2001.
Webmail