Administrador: profissão do futuro ou do momento

O curso de Administração de Empresas no Brasil iniciou-se na década de 1950 com o intuito de atender uma necessidade de especialização da mão-de-obra até então muito debilitada. Naquele período, o país havia passado pelo seu processo de industrialização, iniciado em 1932, e necessitava ocupar um espaço no cenário Internacional. Para que isso fosse viável, foi necessária uma mudança geral no perfil do profissional daquele tempo. Difundia-se então, por todo o país, a profissão do Administrador, profissional de extremo gabarito, capaz de se adaptar constantemente e atender sempre às demandas mutáveis do mercado.

     Afirmo com convicção que o Administrador de Empresas é a profissão do futuro e, sim, é também a do momento. Momento, pois estamos presenciando uma situação nunca antes vista nas organizações, que precisam, mais do que nunca, de profissionais com formações extremamente amplas e genéricas, capazes de lidar com as oscilações inesperadas do mercado, aliando forte planejamento com competência técnica. Futuro, pois o mercado de trabalho, para os administradores, é muito amplo, existindo sempre oportunidades.

     Arrisco-me a dizer, indo ainda mais além, que o futuro de nosso país está na mão desses profissionais: ordem não gera progresso, estabilidade econômica não gera crescimento de forma espontânea, sempre há a necessidade de um catalisador. Somos o elo que faltava.

     Parabéns Administradores!

Compartilhe