Palestra debateu sobre violência contra a mulher

A psicóloga Kamila Carvalho alertou sobre as violências vividas pelas mulheres.

Através da Empresa Mult Júnior, a FAT realizou, na última segunda-feira (21), evento com o tema “Feminicídio e Lei Maria da Penha: O Fim da Violência de Gênero e Doméstica” a fim de debater a violência contra mulher a partir da análise crítica e técnica da Lei Maria da Penha e da Lei do Feminicídio. 
 
Para fomentar a discussão, a palestra da psicóloga Kamila Carvalho, da coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ/FAT), advogada Karla Oliver, e do juiz Wagner Rodrigues, proporcionou rica discussão sob o ponto de vista da Psicologia e do Direito. 

“A lei do Feminicídio é nova, surgiu em 2015 e poucos operadores do direito têm conhecimento; então buscamos disseminar entre os alunos, além do conhecimento, uma nova visão sobre o assunto”, pontuou a estudante de direito Saara Carvalho, da comissão organizadora do evento. 

A psicóloga Kamila Carvalho chamou a atenção para os três tipos de violência mais vividas pelas mulheres: violência sexual, psicológica e física. Já a advogada se posicionou questionando a eficácia das leis discutidas. Sob o ponto de vista legislativo nada mudou com a Lei do Feminicidio.

“Foi uma mudança de nomenclatura para dar uma resposta a sociedade. A origem da lei é interessante, porem é preciso funcionar na prática”, pontuou advogada Karla Oliver. 

Ascom FAT
 

Compartilhe