Dicas do mercado de trabalho - Engenharia de Produção

Você acha que o mercado está em crise? Não para quem estuda Engenharia de Produção. Os salários na área podem chegar até R$ 12 mil por mês. Esse profissional cuida de todo o planejamento por trás dos projetos e sistemas organizacionais de uma empresa, passando pela área de recursos humanos, pelo uso de materiais tecnológicos, ambientais e recursos financeiros. Ele estabelece ligação entre os conhecimentos técnicos e o material disponível, buscando uma otimização entre os custos de produção e a margem de resultado oferecido, priorizando, além do retorno econômico, projetos que sejam sustentáveis e responsáveis. Como toda empresa tem como objetivo produzir mais e gastar menos, esse profissional é fundamental e seu campo de atuação é amplo e diversificado.
 
O profissional formado em Engenharia de Produção pode trabalhar com controle de qualidade, desenvolvimento organizacional, produção de materiais, produção civil, produção elétrica, produção química, entre outras possibilidades. O engenheiro pode trilhar diversos caminhos no âmbito profissional, atuando em indústrias, setores financeiros, em pesquisas e até mesmo gerindo o próprio negócio.
 
O Brasil possui atualmente quase 18 mil engenheiros. O salário inicial é estimado em R$ 2 mil, podendo ganhar R$ 12 mil no auge da carreira. A profissão é regulamentada pela Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, Resolução nº 280, de 24 de junho de 1983, e Resolução nº 288, de 7 de dezembro de 1983. Para exercer suas funções, o profissional deve possuir o diploma da graduação em Engenharia de Produção e estar registrado no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA).
 
Colaboração: Rute Damascena – Estagiária de Jornalismo/FAT
 
 
 

Compartilhe