Inep divulga estudo atualizado da participação das mulheres na Educação Superior

03

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) divulgou em 8 de março um estudo detalhado e atualizado sobre a presença feminina na educação superior brasileira, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. A publicação é fruto de uma parceria com a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, e tem como fonte os dados do Censo da Educação Superior de 1991 a 2005. De acordo com as estatísticas apresentadas, enquanto na sociedade brasileira as mulheres representam 51,3% da população, nos campi elas tiveram participação de 55,9% do total de 4.453.156 matrículas registradas em 2005. A participação do sexo feminino foi também maior entre os candidatos inscritos nos processos seletivos para os cursos de graduação (55,5%), bem como no grupo dos que efetivamente conseguiram ingressar (55%). E a presença das mulheres ficou ainda mais expressiva entre os concluintes dos cursos de graduação: 62,2%. Portanto, as alunas têm obtido mais sucesso ao longo de sua trajetória na educação superior do que os homens. A publicação, cujo título é A Mulher na Educação Superior Brasileira: 1991 – 2005, revela também que entre os dez maiores cursos de graduação existentes no país, as mulheres são maioria em cinco, sobretudo em Pedagogia e Letras, em que elas detêm, respectivamente, 91,3% e 80% do total de matrículas. Mulheres são maioria em todas as Regiões O estudo demonstra que o sexo feminino é maioria no universo das matrículas dos cursos de graduação de todas as regiões do país. O destaque fica por conta da Região Centro-Oeste, onde a participação das mulheres nos campi é de 59,1%, e na Região Norte, com 58,5% de participação feminina. Já na análise segundo as unidades da Federação, a maior presença de estudantes do sexo feminino é registrada no Tocantins (65,9%), em Goiás (61,3%), no Amapá (61,1%), no Acre (60,8%) e em Rondônia (60%). Diminui diferença em relação ao número de docentes do sexo masculino Outra abordagem interessante é quanto à participação das mulheres na docência da educação superior brasileira. Apesar de ainda serem minoria, 42,6%, esse percentual cresceu significativamente nos últimos anos: era 39,7% no ano 2000. E este aumento concentrou-se principalmente entre os docentes com titulação de mestrado (de 44,7% em 2000 para 46,9% em 2005) e doutorado (de 32% para 38,2%, respectivamente).

Compartilhe